MilitaresBrasil-

27/07/2016 - EB veta ensaio da esgrimista Amanda Simeão para a Playboy

Os planos da revista "Playboy" de ter a esgrimista Amanda Simeão, de 22 anos, nas páginas da edição de agosto foram por água abaixo. Como a jovem também é 3ª sargento do Exército, a Força Armada vetou o ensaio sensual dela. "Nós a convidamos e ela queria, mas infelizmente não pôde participar porque o Exército não liberou", informa a assessoria de imprensa da publicação ao EGO.
Amanda Simeão não seria a capa de agosto da "Playboy". Seu ensaio seria secundário na edição, mas viria com status de musa da Olimpíada Rio 2016. As fotos não teriam nudez explícita e, em alguns cliques, ela até apareceria com uma daquelas máscaras usadas em lutas de esgrima. Procurado, o Exército não se pronunciou sobre o assunto até a publicação desta matéria.
Nascida em Curitiba (PR), Amanda é titular da Seleção Brasileira de Esgrima, na categoria Espada, e já vai ter competição na Olimpíada em 6 de agosto, um dia após a cerimônia de abertura dos Jogos. No último Pan, em 2015, em Toronto, no Canadá, ela conquistou a medalha de bronze por equipes. (Foto: Reprodução/Instagram. fonte:tribunahoje


Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

27/07/2016 - No Rio, avião da Marinha cai no mar durante treinamento

A Marinha confirmou agora na tarde desta terça-feira, 26, um acidente com avião caça, modelo AF-1B. O piloto precisou se ejetar e está sendo procurado pelo Corpo de Bombeiros. A aeronave caiu no mar, próximo à cidade de Saquarema, na região dos lagos, cerca de 100 quilômetros da cidade do Rio de Janeiro.
A Marinha informou que faz as buscas pelo piloto a poucas milhas da costa e está apoiando a família do militar, informou, em nota enviada à imprensa.
O acidente é o segundo no Rio de Janeiro, em menos de um mês e aconteceu quando a aeronave retornava de exercícios. As causas do ocorrido ainda estão sendo investigadas.
O Corpo de Bombeiros, que também emitiu nota sobre o ocorrido, informou que uma segunda aeronave que participava do mesmo treinamento conseguiu pousar.
No inicio de julho, outro avião caça F5-FM Tiger da Força Aérea Brasileira (FAB) caiu na Base Aérea de Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro. Os dois pilotos que estavam na aeronave conseguiram se ejetar da cabine, e, com ajuda de um paraquedas, aterrissar em segurança.
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

27/07/2016 - Militar que sofre acidente em serviço não pode ser dispensado, decide TRF-3

http://militaresbrasil.blogspot.com.br/Militar que sofre acidente em serviço não pode ser dispensado, mesmo que seja temporário. Pelo contrário: ele deve continuar recebendo remuneração e tratamento médico-hospitalar. Com esse entendimento, a 2ª Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (SP e MS) determinou a reintegração de um militar às fileiras do Exército Brasileiro no Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva. Ele havia sido afastado depois de sofrer um acidente de moto em serviço, que o fez ser classificado como incapaz. Segundo a corte, perícia médica no joelho direito do autor constatou que o acidente foi provocado durante o trabalho nas Forças Armadas, ao contrário do que alegava a União. “O apelado, quando ingressou no Exército Brasileiro, gozava de boas condições de saúde. Caso contrário, não lograria ser aprovado para o Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva. Há mais elementos probatórios no sentido de a lesão no joelho direito ter ocorrido em decorrência do acidente, especialmente o laudo pericial”, disse o relator do processo, o desembargador federal Cotrim Guimarães. Em primeira instância, a 2ª Vara Federal de Campo Grande (MS) havia julgado procedente o pedido inicial, baseada nas conclusões do laudo da perícia — de que há relação de causalidade entre o acidente sofrido em serviço e a lesão no joelho direito. A decisão também havia determinado a reintegração do autor às fileiras do Exército Brasileiro, com direito ao posto anteriormente ocupado e à remuneração correspondente, inclusive a devida desde o licenciamento. A 2ª Turma, ao ratificar a sentença, seguiu jurisprudências do próprio tribunal e do Superior Tribunal de Justiça que reconhecem o direito ao militar temporário, declarado temporariamente incapaz para o meio militar e ilegalmente desligado, ser reintegrado como adido para receber tratamento médico-hospitalar, sem prejuízo do recebimento das remunerações em atraso. O relator justificou que, segundo a perícia, o acidente de motocicleta pode, a depender da queda, afetar outras partes do corpo que não o joelho. Ele afirmou também que não havia nos autos elementos fático-probatórios hábeis para concluir pela anterioridade da lesão ao ato de incorporação, como queria a União. Por unanimidade, a 2ª Turma do TRF-3 determinou ainda o pagamento de juros de mora e correção monetária ao autor, fixados com base na legislação vigente à época do acidente em serviço com motocicleta do militar. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-3. Processo 0006393-80.2008.4.03.6000. fonte: conjur
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

24/07/2016 - Tenente do Exército morre em acidente ao colidir carro


Tenente do Exército morre em acidente na Estrada da Ponta Negra. Manaus – O tenente do Exército Sebastião Borges Gonçalves França, de 24 anos, morreu, na manhã deste domingo (24), após o carro dele, um Ônix de cor branca e placa PHT 3140, colidir com uma árvore, na Avenida Coronel Teixeira, Estrada da Ponta Negra, sentido bairro-Centro, próximo ao Ministério Internacional da Restauração. Segundo informações do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), o acidente ocorreu às 6h20. O supervisor da área oeste, Aguinaldo Lima, informou que a vítima estava sozinha e morreu no local. Uma tia da vítima, que não quis se identificar, disse que o tenente morava no Centro e que a família dele é de São Gabriel da Cachoeira. No local, a perícia foi feita pelo Instituto. fonte: Do d24
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

19/07/2016 - SARGENTO DO EXÉRCITO É ASSASSINADO EM GARANHUNS

Um sargento do 71 BI MTz foi encontrado assassinado na madrugada desta segunda-feira (18), nas imediações da Fazenda Fójos, as margens da rodovia BR-423, no município de Garanhuns, Agreste pernambucano. A vítima foi identificada como, José Fábio da Silva Araújo, morador da cidade de Belo Jardim no Agreste pernambucano. O corpo dele apresentava uma perfuração provocada por disparo de arma de fogo na orelha direita. Sargento Fábio era integrante da banda de música do batalhão onde tocava a pouco mais de um ano. A polícia informou que a vítima possuía porte de arma mais não estava armado, no local compareceram as policias Civil e Militar. O corpo foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML), em Caruaru/PE. O caso será investigado pela 22ª Delegacia de Homicídios de Garanhuns, até o momento não há informações da autoria do crime. O Comando do 71 BI emitiu uma nota em que lamenta a morte do sargento. 

 NOTA DE FALECIMENTO.
 É com enorme pesar que o Comando do 71º Batalhão de Infantaria Motorizado (71º B I Mtz) comunica o falecimento, do 3º Sargento JOSÉ FÁBIO DA SILVA ARAÚJO, de 37 anos de idade, vítima de um suposto homicídio. O Batalhão foi informado do ocorrido pela Polícia Civil na madrugada do dia 18 de julho de 2016, por volta de 01h, que o 3º Sargento FÁBIO havia sido encontrado morto, por volta das 18h, do dia 17 de julho de 2016 (domingo), às margens da BR 423, no município de Garanhuns, com um ferimento no ouvido direito, supostamente provocado por disparo de arma de fogo. O Batalhão iniciou os procedimentos administrativos cabíveis a fim de apurar o ocorrido, bem como se solidariza com a perda do estimado militar e informa que está prestando todo o apoio necessário aos seus familiares. LUIZ DUARTE DE FIGUEIREDO NETO – Tenente Coronel Comandante do 71º Batalhão de Infantaria Motorizado. fonte: agresteviolento
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

14/07/2016 - Marinha cassa condecorações de Genuíno e Dirceu

Marinha se revolta e cassa condecorações de Genuíno e Dirceu: 'aqui não tem bandido' Após condenação no Mensalão, petistas e outros nomes perderam direito de honra ao mérito. Nada de homenagens. O Comando da Marinha decidiu voltar atrás com decisões dadas no passado. De acordo com o jornal 'O Globo', em reportagem publicada nesta quarta-feira, 13, a entidade das Forças Armadas brasileiras decidiu cassar a condecoração de Ordem no Mérito Naval de cinco cidadãos brasileiros. Todos eles são bastante conhecidos de todos nós. Eles deixaram de ter qualquer mérito depois que foram condenados pelo 'Mensalão', maior esquema de corrupção durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT). A lista trás os homens que perderam a homenagem justamente por conta de suas ações. São eles José Genuíno, José Dirceu, Valdemar Costa Neto, João Paulo Cunha e Roberto Jefferson. Todos eles com forte atuação da câmara dos deputados e também no próprio governo. Roberto Jefferson, por exemplo, ficou conhecido por dedurar os colegas. Depois do período complicado, ele retorna aos poucos para a vida política. De acordo com o jornal 'O Globo', a exclusão dos nomes condenados já foi publicada no Diário Oficial da União. Em grupos no Facebook, muitos militares da ativa e da reserva comemoraram a decisão. "Aqui não tem bandido", disse um deles mais revoltado com o fato das personalidades já terem sido condecoradas no passado. Quem assinou a exclusão foi Eduardo Bacellar Leal Ferreira, Comandante da Marinha. A decisão das Forças Armadas atende a uma solicitação de Rodrigo Jato, procurador-geral da república. O pedido feito em maio deste ano só agora ganha forma física. Os cinco agraciados agora estão proibidos de citarem as condecorações em seus currículos. A exclusão dos nomes dos políticos é baseada em um decreto do governo do presidente Fernando Henrique Cardoso. Em 2000, o tucano assinou a legislação que fala sobre a exclusão automática de honras ao mérito quando a condenação existir, seja ela em qualquer foro for. Ou seja, não seria necessário o aval, por exemplo, do Supremo Tribunal Federal (STF). Em 2013, Genoino, Jefferson e Valdemar já haviam perdido a condecoração Medalha do Pacificador. Essa é uma premiação dada pelo Exército brasileiro.fonte: blastingnews
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

06/07/2016 - Suspeito de matar médico do '28 de Agosto' no AM é soldado do Exército

O soldado do Exército Brasileiro Igor Mateus Negrão e Silva, de 19 anos, suspeito de matar o médico Emerson Rios Sena, de 56 anos, confessou o crime, de acordo com a polícia. O jovem está detido desde a tarde desta quarta-feira (6) na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).
 A Polícia Civil divulgou imagens do circuito interno de segurança do prédio onde o médico morreu, situado no Parque das Laranjeiras, na Zona Centro-Sul de Manaus. Após a divulgação, denúncias feitas à especializada informaram sobre o paradeiro do suspeito.
"Depois que as imagens foram veiculadas nós recebemos uma série de informações, inclusive sobre o paradeiro dele. Nos deslocamos e o detemos", disse Ivo Martins, titular da DEHS.
Ele confirmou a autoria do crime, de acordo com o delegado. "No começo [do depoimento] ele confirmou que estava presente efetivamente no local, mas passou a omitir as informações e negou. Conversamos um pouco, o confrontamos com evidências e ele resolveu contar a verdade e deu detalhes", completou Ivo. Ao G1, o CMA informou que o suspeito era soldado do efetivo variável do Exército e foi incorporado em março deste ano. Ele ficará detido no Parque de Manutenção 12. Segundo o Comando, militares da polícia do Exército o reconheceram nas filmagens e o conduziram até a DEHS. O CMA ainda deve se pronunciar oficialmente sobre o caso. Mais informações sobre o crime devem ser repassadas em coletiva de imprensa, nesta quinta-feira (7). Emerson tinha 56 anos e trabalhava no Hospital 28 de Agosto (Foto: Arquivo Pessoal) Emerson tinha 56 anos e trabalhava no Hospital 28 de Agosto 
(Foto: Arquivo Pessoal) Vídeo A polícia conta que o suspeito ligou para o médico, que não estava em casa, do telefone da portaria. Uma hora depois, o médico chega ao local e, em seguida, os dois seguem para o apartamento, onde o corpo do homem foi encontrado. As imagens mostram que o rapaz deixou o local às 16h38 do mesmo dia, trajando outra roupa. O delegado diz que o criminoso, após o crime, tomou banho e mudou de vestimenta. A bermuda e camisa, além de um par de sandálias, usadas por ele, foram deixadas ensanguentadas no local do crime. Ao sair do apartamento, o rapaz seguiu para a portaria e pediu por um táxi. O suspeito desistiu do táxi e pegou um mototáxi. Nenhum objeto de valor foi roubado da casa. Crime O corpo do médico do Hospital 28 de Agosto, achado morto em seu apartamento, no bairro Parque das Laranjeiras, Zona Centro-Sul de Manaus, foi velado na manhã de terça-feira (5). Emerson Rios Sena, de 56 anos, estava com marcas de violência. Ele levou uma facada no pescoço e outra no braço. Segundo informações da Polícia Civil, o médico foi encontrado morto pelo irmão na manhã desta segunda-feira (4). fonte: Jamile AlvesDo G1 AM*, *(Colaborou Rickardo Marques, do G1 Amazonas)
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

05/07/2016 - Avião da FAB cai durante treinamento no Rio e pilotos saem ilesos

Um avião caça F5-FM Tiger da Força Aérea Brasileira (FAB) caiu hoje (5), no início da noite, na Base Aérea de Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro. O acidente ocorreu às 18h40, durante um voo de instrução. Os dois pilotos que estavam na aeronave conseguiram se ejetar da cabine, e, com ajuda de um paraquedas, aterrissar em segurança. A tripulação realizava um voo local de treinamento e estava em fase de aproximação final, quando foi detectada uma falha que não permitia o pouso em segurança. A ejeção ocorreu de forma controlada, com a aeronave direcionada a uma região desabitada. O coronel-aviador da assessoria de Comunicação Social da FAB em Brasília, Rogelio Azevedo Ortiz, disse que, após a detecção da falha, todos os procedimentos técnicos previstos foram tomados, mas como não foi possível reverter a situação, “foi necessária a ejeção dos pilotos”. Segundo Ortiz, a aeronave do acidente está em plenas condições de voo e a FAB espera mantê-la em operação por mais alguns anos. “Com certeza, posso afirmar que todas as revisões estavam realizadas dentro do previsto.” Equipes de investigação da Aeronáutica estão no local para apurar o que determinou o acidente.foto:FAB fonte:  agenciabrasil
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

04/07/2016 - Oficiais do exército se acidentam na estrada próximo ao Balneário Menk

Um acidente na estrada de terra que dá acesso ao balneário Menk, cerca de 35 quilômetros da área urbana de Corumbá, mobilizou uma guarnição dos bombeiros para o atendimento. O acidente ocorreu por volta das 14h20 do sábado (02), chegando ao local os militares encontraram dois homens já fora do carro acidentado um Toyota Etios da cor preta, L.F.M 25 anos e A.F.A de 24 anos. O carro subiu no barranco e ficou inclinado na cerca. A dupla sem lesões aparentes, recusaram o atendimento dos bombeiros e se identificaram como oficiais médico do exército Brasileiro. 

Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

02/07/2016 - Soldado Exército morre após colidir motocicleta contra cavalo no Acre

O soldado do Exército Geovane Almeida da Silva, de 26 anos, morreu neste sábado (2), após colidir a motocicleta que pilotava contra um cavalo. O acidente ocorreu na Estrada Variante, no município acreano de Cruzeiro do Sul, distante 648 quilômetros de Rio Branco. O dono do animal ainda não foi localizado.'Vimos a morte de perto', diz mulher após boi causar acidente em rodovia Segundo um amigo do militar, Gleisson de Araújo Ferreira, de 23 anos, que trafegava em outra moto e presenciou o acidente, o animal estava solto na via e depois sumiu pela mata. Ele reclama da escuridão na via pode ter ajudado para que o amigo não visse o animal na pista. “Nós estávamos voltando de uma loja de conveniência que fica no posto da Variante, quando o Geovane bateu no cavalo. Ele já caiu já sem vida. Foi um fato lamentável. Acho que não era para o animal estar solto na estrada. A via é escura e o animal também tinha cor escura. Fico triste, estava a uns três metros atrás dele”, lamenta. A testemunha disse ainda que o acidente poderia ter ocorrido com ele. “Se ele não bate no cavalo, eu batia. Lamento muito, pois perdi um grande amigo. Na variante não adianta botar só quebra-molas. É preciso iluminar e proibir que os donos de animais evitem deixá-los soltos na via”, finaliza. O corpo do soldado está sendo valado na casa de uma tia, localizada na Avenida Getúlio Vargas, bairro do Remanso e será sepultado no final da tarde deste sábado no Cemitério Jardim da Paz.fonte:  Adelcimar Carvalho- Do G1 AC
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

01/07/2016 - Cabo da Marinha é morto a tiros enquanto dirigia moto no Distrito Industrial

Fuzileiro foi alvejado durante a manhã por três homens em um veículo. Segundo a polícia, a vítima recebia ameaças de morte, no entanto, não há informações do motivo do crime. O caso será investigado pela Polícia Civil. O cabo fuzileiro naval Carlos Afonso Lopes de Gouveia, 28, foi morto a tiros na manhã desta quinta-feira (30). O crime ocorreu na avenida Mário Andreaza, Distrito Industrial, Zona Sul de Manaus. Segundo a polícia, a vítima recebia ameaças de morte. De acordo com a polícia, a vítima foi alvejada com seis tiros por volta das 9h. Segundo o capitão Harley Noronha, comandante da 7ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a vítima foi perseguida por um carro de cor prata. Três homens estariam dentro do veículo. Ainda segundo a polícia, um dos suspeitos atirou contra o cabo, que dirigia uma moto. O disparo acertou o braço do militar, que caiu em seguida. Conforme a PM, o veículo parou próximo da vítima, e um dos suspeitos efetuou mais cinco disparos, que acertaram a cabeça e o tórax da vítima. De acordo com a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), a vítima recebia ameaças de morte, no entanto, não há informações sobre a motivação do crime. O caso será investigado pela Polícia Civil. Marinha abrirá processo A Marinha do Brasil, por intermédio do Comando do 9º Distrito Naval, informou que como o crime se trata da alçada da Justiça Comum, irá contribuir nas investigações realizadas pelos órgãos de segurança pública. " A Marinha do Brasil lamenta profundamente e informa que será instaurado um Processo Administrativo para apurar as circunstâncias e todo apoio necessário será dado aos familiares do militar", declarou. fonte: -acritica-Fábio Oliveira e Oswaldo Neto -Manaus (AM)
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

01/07/2016 - STM nega Habeas Corpus a tenente flagrado com fardamentos e equipamentos furtados do Exército

O Superior Tribunal Militar (STM) negou pedido de Habeas Corpus a um tenente do Exército flagrado com farta quantidade de equipamentos operacionais e fardamentos de uso exclusivo do Exército, durante uma patrulha da Polícia Militar, na cidade do Rio de Janeiro. 
O militar responde a uma ação penal militar pelos crimes de peculato-furto e de receptação culposa na 2ª Auditoria do Rio de Janeiro. Os equipamentos tinham sido furtados de um quartel do Exército.
Segundo os autos, no dia 12 de abril de 2013, por volta das 19h, o 1º tenente do Exército foi abordado por policiais militares do estado do Rio de Janeiro, após ser perseguido por estar dirigindo em zigue-zague, não obedecendo os sinais sonoros e luminosos da viatura da PM.
Durante a abordagem, os policiais militares constataram que, no interior do veículo conduzido pelo oficial, havia grande quantidade peças de fardamento e equipamentos operacionais de uso exclusivo do Exército, assim como um montante em dinheiro, que somou quase R$ 180 mil.
O militar foi conduzido para a 17ª Delegacia de Polícia e depois para o 1º Batalhão de Polícia do Exército, que abriu uma investigação. Em perícia, identificou-se que o tenente levava consigo 35 itens, como camisetas e camisas camufladas, conjuntos de uniformes camuflados, pares de coturnos, cantis, canecos, lanterna, porta-carregadores de fuzil, suspensórios operacionais, coldres, coletes balísticos e cassetete elétrico.
Os materiais foram identificados como adquiridos pelo Exército, através de contrato firmado pelo COLOG (Comando Logístico), no período de 2009 a 2011, e continham as inscrições “Exército Brasileiro, Uso Exclusivo do Exército Brasileiro e Venda Proibida”, além do Brasão do Exército Brasileiro.
Tanto na delegacia, como na sindicância e no inquérito policial, o denunciado afirmou que os materiais e equipamentos lhe pertenciam, pois foram adquiridos em lojas de artigos militares e outros recebidos quando foi cadete na AMAN (Academia Militar das Agulhas Negras), sendo que aproveitou que iria na confraternização do 1º Depósito de Suprimento, unidade militar que servira até alguns dias antes do fato, para buscar tais materiais.
As investigações descobriram que o tenente serviu no 1º Depósito de Suprimento (1º D Sup), no período de março de 2009 a setembro de 2012, onde exerceu atividades de aquisição, controle e distribuição de peças de fardamento e equipamentos: Chefe e Gestor da Seção e Depósito de Suprimento Classe II, Encarregado do Setor de Material e Auxiliar da Seção de Suprimento Classe II. E também que, no período em que o denunciado exerceu as funções chaves, o 1º D Sup recebeu grande quantidade de materiais e equipamentos oriundos do Escalão Superior (COLOG), para o fim de distribuição às unidades militares vinculadas à 1ª Região Militar.
Acusação
Na peça acusatória, os promotores denunciam que o militar aproveitou-se dessa condição determinante aliada ao fato de ser oriundo do Serviço de Intendência (ou seja, tinha conhecimento técnico sobre o assunto), teve acesso a tais materiais e subtraiu para si as peças de fardamento e equipamentos operacionais.
Os advogados do militar impetraram o pedido de Habeas Corpus junto ao STM com intuito de trancar a ação penal, por supostamente não ter havido crime. De acordo com a defesa, os fatos delitivos atribuídos ao oficial não contêm “os requisitos formais e materiais que legitimem a acusação”.
A defesa dele cita que o militar paciente foi conduzido à Delegacia de Polícia, após ser abordado pela Polícia Militar, em local fora da Administração Militar; que a autoridade policial liberou o paciente, após constatar a atipicidade de sua conduta e apreendeu-se os materiais em posse dele sem lavrar o respectivo termo de apreensão. “A denúncia é inepta, pois a descrição dos fatos não retrata as condutas de peculato ou de receptação, nem descreve claramente quem as teria praticado, padecendo de nulidade absoluta”, argumentou a defesa. 
Análise do Habeas Corpus
Ao analisar o pedido, o ministro relator Marco Antônio de Farias denegou a ordem.
Segundo o magistrado, restou comprovado que o denunciado aproveitou-se da condição de oficial de intendência e pelo exercício de funções atinentes ao controle e distribuição de materiais e subtraiu para si, no período compreendido entre 2009 e 2013, as peças de fardamento e equipamentos operacionais, de venda proibida e de uso exclusivo do Exército, pertencentes à Administração Militar. O ministro afirmou também que elementos probatórios do Ministério Público Militar sugere a ocorrência de crime militar, à qual a Justiça Militar deve se debruçar.
Ao contrário do que sustentam os Impetrantes, disse o relator, não se vislumbra tratar-se de denúncia inepta.
“Efetivamente, preencheu os requisitos estabelecidos no art. 77 do CPPM, dando ensejo ao seu recebimento, com a consequente instauração da APM. Convém destacar, no tocante à origem dos fatos, ser altamente suspeito possuir um oficial, no interior de seu veículo, por ocasião de abordagem em averiguação empreendida por policiais militares, grande quantidade de material militar (fardamentos e equipamentos) e de considerável valor em moeda corrente (cerca de R$ 171.800). Do contexto emerge, a possibilidade de ilicitude da posse daqueles valores e bens, haja vista a sua particular natureza e quantidade”, sustentou.
Ainda para o ministro, diferentemente do alegado do advogado, não se busca atribuir, gratuitamente, responsabilidade criminal ao denunciado.
“Com efeito, no bojo da formação do conjunto probatório será oportunizado o aprofundamento da análise do caso concreto, para ao fim, de forma isenta e imparcial, concluir pela culpabilidade do agente ou, por outro lado, pela sua inocência. Dessa forma, a circunstância de sujeitar o ora Paciente à APM não se coaduna com o pensamento de constituir a concretização de um juízo antecipatório de condenação”.
Ademais, continuou o relator, existe respaldo suficiente para justificar a apuração dos fatos, mediante a instauração da comentada ação penal. Nesse compasso, esmaece o argumento relativo a estar o então Tenente submetido a constrangimento ilegal perpetrado pela autoridade indigitada coatora.
“Nesta esteira, diante das circunstâncias, enfatizo que a apuração dos fatos em apreço, mediante a instauração da citada APM, está sendo conduzida de forma isenta e imparcial, sobretudo, com observância dos Princípios Constitucionais regentes, medida que perfaz o interesse legítimo do Estado”, fundamentou o ministro Marco Antônio de Farias.
Por unanimidade os demais ministros do STM acolheram o voto do relator e mandaram prosseguir a ação penal contra o tenente na 2ª Auditoria Militar do Rio de Janeiro. fonte: STM
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

01/07/2016 - Falsos oficiais do exército são presos em Castanhal

Patrick Siqueira da Costa, 22, Joaquim Diego, 21, e Fabiele Castro Santos, de 22 anos, se passavam por oficiais do Exército Brasileiro (EB) e, na manhã de ontem, acabaram presos na cidade de Castanhal, nordeste paraense. Os três receberam voz de prisão dada pelo comandante do Tiro de Guerra (TG) de Castanhal, durante um evento de formatura que acontecia no TG. Patrick se apresentou como tenente, mas acabou desmascarado pelo comandante do Tiro de Guerra, que percebeu que as divisas de Patrick não eram condizentes com as da função. Patrick Siqueira, Joaquim Diego e Fabiele Castro foram conduzidos à delegacia do centro de Castanhal, onde foram apresentados para a delegada Ariane Magno Gomes, da Polícia Civil. Na delegacia, Fabiele e Joaquim alegaram terem sido vítimas e acusaram Patrick de ser o golpista. Segundo eles, o falso tenente cobrou valores na promessa de ingressá-los na corporação. O pai de Fabiele pagou o valor de R$ 9 mil e Joaquim mais R$ 10 mil ao acusado. Nos telefones celulares dos falsos militares do Exército Brasileiro foram encontradas fotos deles três juntos fardados em estabelecimentos públicos. Patrick e Joaquim disseram serem moradores de Belém. Fabiele disse ser moradora de Igarapé-Açu, município do nordeste do Estado. Os três foram autuados por crimes de falsidade ideológica, usurpação de cargo público e associação criminosa. O Exército do Brasil vai investigar para tentar descobrir como e de quem os acusados conseguiram adquirir os uniformes.Fonte: Rotacastanhal
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

Papo Verde Oliva

Pesquisar

NOTÍCIAS DO SITE

Total de visualizações de página

Insira o seu endereço de email, É GRÁTIS

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

OBRIGADO PELA INSCRIÇÃO

FIQUE BEM INFORMADO - AS MAIS LIDAS